Culturalmente arraigado “A Fada das Veredas” é um curta-metragem que mergulha em um vilarejo no interior da Tanzânia para contar a história de Neema, uma menina de quatorze anos de idade que, tomada misteriosamente por um sono incontrolável, vê a possibilidade de encontrar com o menino por quem se apaixonara lhe escapar por entre os dedos. Teria ela sido amaldiçoada?

O “Fada” não foi meu primeiro filme a contar com a estrutura e a qualidade dos serviços prestados pela Jacarandá, pelo contrário, essa parceria vem desde “XINGU: uma barragem; um mergulho”, documentário que produzi em 2011, e certamente irá se estender a muitos outros projetos. Trabalhar com a Jacarandá, especialmente com o Julian J. Ludwig, é ter a certeza de que meus objetivos, no que tange o som dos meus filmes, serão alcançados.

Gustavo Antonio